top of page

The Flash | Diretor defende CGI "ruim" do filme

A cena do hospital é matéria de pesadelos.


CONTÉM SPOLIERS!!!


Os estúdios de cinema têm muito a fazer para terminar um filme. Os departamentos têm orçamentos cortados e prazos adiados e, como resultado, às vezes as coisas não são tão polidas quanto poderiam ser. Um dos departamentos mais fáceis em que você pode ver onde houve um problema com coisas assim é na área de efeitos visuais. Eles sempre dizem que o CGI deve ser sutil - você nunca deve notar um bom CGI, mas sempre notará um CGI ruim. E isso, infelizmente, parece ser o caso de The Flash, da DC, que acaba de estrear nos cinemas.


O Barry Allen de Ezra Miller - o Flash titular - corre rápido, sabemos disso, e é difícil retratar isso de forma realista, já que não é realmente possível. Ele corre tão rápido - "a Força de Aceleração" - que as coisas são um borrão. E quando ele corre tão rápido que pode voltar no tempo - "o Chrono Bowl" - as coisas não ficam borradas. Eles ficam... ruins. Sempre que o filme se aventura nos reinos da Speed ​​​​Force ou Chrono Bowl, qualquer personagem humano que não seja Barry parece visivelmente peculiar. É como se os cineastas tivessem que seguir um cronograma rígido de lançamento e não conseguissem polir totalmente os efeitos visuais.



Uma sequência se destaca um pouco mais do que outras, e está bem no início do filme. Barry, enquanto espera por um sanduíche, recebe uma ligação e segue para Gotham City para ajudar Bruce Wayne, de Ben Affleck, enquanto ele tenta impedir que um prédio de hospital desmorone. Quando isso acontece, um berçário cheio de bebês - e sua parteira de plantão - mergulham no que certamente será uma abertura horrível para um filme alegre. Os efeitos, por falta de um termo melhor, não parecem ótimos. Pense em Renesmee Cullen de Amanhecer, mas de alguma forma menos humana.


No entanto, os parceiros diretor e produtor Andy e Barbara Muschietti já abordaram os possíveis problemas com o CGI - e esclareceram que era inteiramente sua intenção fazer com que os efeitos parecessem irrealistas - se isso é realmente algo que as pessoas queriam ver. Falando ao Gizmodo , Barbara disse: "Não, usamos todos os bebês reais", antes de Andy acrescentar: “A ideia, é claro, é... estamos na perspectiva do Flash. Tudo é distorcido em termos de luzes e texturas. Entramos neste 'mundo aquático' que é basicamente estar no ponto de vista de Barry. Fazia parte do design, então, se parece um pouco estranho para você, o que foi planejado."



Se você já viu o filme, talvez não fique um pouco convencido. Dito isso, isso não diminui a diversão do filme - é uma pena que não tenha sido um pouco menos perturbador.


The Flash está nos cinemas agora.



Fonte: Collider


Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

0 comentário

Comments


bottom of page