Star Wars | Em entrevista, John Boyega fala sobre carreira, expectativas e o fandom tóxico

Diferente de seus compatriotas de Star Wars, Daisy Ridley e Oscar Isaac, John Boyega possui uma presença robusta nas mídias sociais, com quase 1,5 milhão de seguidores no Twitter e mais de 1,6 milhão de seguidores no Instagram. Ele regularmente se envolve com fãs e publica sua vida dentro do turbilhão da mídia de Star Wars.


John Boyega.

Isso significa que Boyega - que iniciou sua carreira com a comédia de ação de ficção científica de 2011 Ataque ao Prédio - conseguiu se conectar com os mega-fãs de Star Wars, enquanto entendia como era ser um bem antes disso, começando com Star Wars: O Despertar da Força em 2015. Ele falou com ao Variety sobre essa experiência, lidando com o lado sombrio dos fãs e como A Ascensão Skywalker poderia iluminar a história de Finn.


Pergunta: Em A Ascensão Skywalker, temos uma história que dará mais detalhes sobre a origem de Finn e do que ela trata. Isso toca em uma pergunta bastante interessante: por que ele se se aliou inicialmente ao Lado Negro ou na Primeira Ordem ou ao no Império? Qual a vantagem?


Boyega: Ele não teve escolha. Com sua história, ele não teve escolha. Ele foi levado, quando ele era muito, muito jovem. Obviamente, na época, das cinzas [do Império] a Primeira Ordem estava em ascensão e eles precisavam de pessoas. É assim que você tem uma nova lista de Stormtroopers que são indivíduos agora. E essa é a história. E Finn estava obviamente envolvido nisso. Mas há mais dessa história a ser explorada. E isso é algo que estou muito empolgado para mostrar.


Boyega como um stormtropper no primeiro filme.

Pergunta: Você tem ideia de por que alguém gostaria de fazer parte do Império ou da Primeira Ordem?


Boyega: Sim, eu estava pensando sobre isso, não para ficar muito sério, mas estava interessado em saber qual era a versão de George Lucas para seu estilo de conflito. Por alguma razão, as pessoas que lutam pelo bem estão vivendo nas montanhas em algum lugar, não têm as melhores máquinas, não têm a melhor tecnologia. Eles não estão em um mundo estável em que conseguem se mover livremente. Eles são muito isolados e lutam por sua causa no dia a dia. E então o lado mau é grande, corporativo, limpo. [Dá um olhar conhecedor, ri] Isso me fez ir, hein.


Então, talvez as pessoas que se aliem à Primeira Ordem, porque ela ocupou muitos planetas no universo e as pessoas estão apenas crescendo nessas sociedades e acreditam que, você sabe, essa é a sociedade em que você cresceu, esse é o governo em que você cresceu, esse é o exército que eles te dão para protegê-lo, então você é como, hmm, é o que é.


Pergunta: Então, agora que você atuou em três dos maiores filmes de todos os tempos, como isso afetou a maneira como você vê o mundo?


Boyega: Antes [eu os fiz] - e é estranho e brega dizer - mas eu era normal. Você está olhando para as pessoas que operam nesse espaço e acha que sabe tudo o que está acontecendo na vida delas. Ou mesmo como fã, em termos de projetos, você acha que entende, apenas com base no que a mídia o alimenta. Vivendo nessa vida, eu meio que vivi dois extremos agora por ser normal e depois ir para Star Wars. Agora entendo a perspectiva. E você entende que o mundo não oferece perspectiva suficiente.


Imagem de Boyega em A Ascensão Skywalker.

Pergunta: Quais suas perspectivas?


Boyega: Star Wars é uma experiência única para as pessoas que o protagonizam, principalmente se você interpretar um personagem que está na vanguarda dessa experiência. E acho que, automaticamente, você representa algo na psique de alguém, na vida de alguém, na infância, você representa isso. Portanto, existe uma essência que as pessoas entendem de você - você provavelmente não se viu assim, porque é você mesmo e vive toda a sua vida. Então, toda essa transição é interessante para mim. E então penso nisso na primeira franquia Star Wars na era das mídias sociais. Você nunca teve outra trilogia no auge das mídias sociais como essa e eu também acho interessante. Isso está fazendo uma experiência diferente.


Pergunta: Há uma espécie de faca de dois gumes lá. Você pode obter um ótimo envolvimento. Mas depois houve o que aconteceu com Kelly [Marie Tran] sobre as pequenas pessoas de subconjunto que são muito vocais e muito negativas, e que precisam passar por isso.


Boyega: Estando nessa posição, você apenas entende as massas, como as massas pensam, você sabe. Através da mídia social, começamos a nos engajar, nos divertimos. Mas, ao mesmo tempo, para aqueles que não são mentalmente fortes, você é fraco para acreditar em tudo que lê. Isso é, você sabe, é o que é. De qualquer maneira, para mim, não sei, quando vejo essa reação, gosto de, bem, isso não é verdade. Mas não, na verdade não é verdade. Então é meio que é o que é. Mas se envolver, se conectar com os fãs que, de outra forma, não teriam uma experiência cotidiana, especialmente durante coisas como a turnê da imprensa e coisas dos bastidores, sempre é bom.


J.J. Abrams já afirmou que não irá trabalhar um romance entre Finn e Poe.

Pergunta: Uma coisa que explodiu nas mídias sociais foi quando os fãs se agarraram à ideia de Finn e Poe como casal, com hashtags de envio como #FinnPoe e #Stormpilot. Como tem sido navegar nessa expectativa dos fãs?


Boyega: Sim, há "Reylos", para Rey e Kylo Ren. Navegar nisso para mim tem sido interessante, porque eu amo tudo em Star Wars. E acho que Star Wars deve ser um centro de imaginação e deve ser uma oportunidade para você poder expandir os personagens como você veja o ajuste. O que eu não gosto é o conflito. Eu acho que é a coisa mais estúpida do mundo. Isso é Star Wars. É um grande universo. Alguém pode ser um "Reylo" e então você sabe, alguém pode gostar do fato de que você sabe que Finn e Poe estão juntos. Alguém pode gostar, Poe e Rey juntos, quem quer que seja. É Star Wars, você sabe? Vamos nos divertir! O conflito é quando eu gosto, tudo bem, "vamos nos acalmar". [Risos] Isso é Star Wars, não "Guerras Tribais"!


Fonte: Variety.


Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

Facebook: http://facebook.com/canalbangoriginal

PodCast: http://canalbang.podomatic.com

  • Twitter Clean
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook Clean
bannerPropaganda1.jpg

DISCLAIMER

O Canal Bang ​é um portal que tem como objetivo trazer as principais novidades sobre filmes, séries, livros, quadrinhos, games e tudo que envolve a cultura pop. De uma maneira descontraída, inteligente e cheia de carisma, você pode assistir nossos vídeos semanais em nosso canal do Youtube, ouvir nossas críticas e debates polêmicos em nosso podcast, e saber das notícias que envolvem o universo nerd ao vivo em nosso programa na TV MAR (Canal 25 NET) toda Quinta às 12:30. Entretenimento de verdade, você encontra aqui, no maior portal nerd de Alagoas.

PARCEIROS

CinemaParceria.jpg
tvMarParceria.jpg
GazetaParceria.jpg
piticasCinzaSite.jpg
santoAmaro.png

CONTATO

+55 82 3028-6851

Maceió-Alagoas

  • YouTube - Canal Bang
  • Facebook - Canal Bang
  • Instagram - Grey Circle
  • Twitter - Canal Bang

© 2019 Canal Bang - Todos os direitos reservados

Cinema, Cultura e Entretenimento