O Telefone Preto - Crítica sem Spoilers

Um Thriller assustador com pegadas sobrenaturais!

Depois que o diretor Scott Derrickson deixou Doutor Estranho no Multiverso da Loucura devido a "diferenças criativas", Derrickson e o roteirista C. Robert Cargill se uniram para adaptar um conto de Joe Hill.


O público em todos os lugares estão sendo presenteados com um filme de terror sobrenatural, com uma criança sequestrada e um telefone que pode se comunicar com os mortos. Nada supera a sensação de um bom filme de terror bem escrito, e este filme oferece quase tudo o que você deseja do gênero.


O Telefone Preto é um thriller de suspense e você percebe a mão forte na direção de Derrickson. Os filmes da Blumhouse podem ser um sucesso ou um fracasso, e este no fim, foi um bom acerto, começando com a cena de abertura. Não é assustador no sentido tradicional, fazendo um trabalho melhor em deixar as coisas para sua imaginação.


Eu não culparia você se estivesse um pouco cansado de ver crianças em bicicletas. Você já está acostumado com eles, pedalando furiosamente pela ruas para deter qualquer entidade paranormal que ameace sua preciosa cidade norte-americana. Stranger Things, It: A Coisa e o novo Caça-Fantantasmas. A nostalgia chegou para ficar. Aqui a trama melancólica tem um diferencial, ​​​​lembra a pegada de alguns filmes de Steven Spielberg no início de carreira. E, de longe, o novo horror da Blumhouse, não parece mais do mesmo. É, afinal, uma adaptação do conto de Joe Hill de 2004. Hill é filho de Stephen King, o novo "King" no comando das tomadas de decisões de terror da cultura pop.


IT: A Coisa

O Telefone Preto, o primeiro esforço de direção de Scott Derrickson desde Doutor Estranho de 2016, é um retorno confiante às suas raízes de terror que apenas se entrega à nostalgia para que ele possa desvirtua-la completamente.


No Longa, Derrickson e Cargill entregam um excelente primeiro ato que mostra o mundo de um subúrbio de Denver dos anos 70 antes de um terrível incidente. Finney e Gwen compartilham um pai alcoólatra e abusivo, e a vida escolar de Finney é atormentada pela violência dos bullies. Então ele rapidamente é estabelecido como um personagem que não pode se defender, e é por isso que o roteiro o força a seguir um caminho onde ele deve aprender a se virar depois de encontrar The Grabber na rua alegando ser um mágico, Finney é sequestrado e preso em um porão com nada além de uma cama e um telefone tocando na parede.

A partir daqui, O Telefone Preto segue um caminho sinistro, combinando um thriller de sobrevivência com elementos sobrenaturais. E A trilha sonora inquietante e o design de som complementam a sensação interminável de pavor quando Finney é colocado em uma situação em que ele deve encontrar uma fuga.


Grande parte do filme é passado em um local confinado enquanto você torce para que o protagonista escape. Do ponto de vista narrativo, o filme se destaca pela forma como constrói a história de fundo e revela as reviravoltas peça por peça.


O desempenho de Hawke é fenomenal. Ultimamente, Hollywood tem nos dado novas visitas de Michael Myers e Ghostface. No entanto, The Grabber é um antagonista bem diferenciado, pois ele é um novo tipo de assassino mascarado. Sua máscara muda dependendo de seu humor, e você sente sua ameaça na proximidade de sua presença. Hawke consegue causar medo através de sua voz quando o pior pesadelo de todas as crianças ganha vida.


Os principais membros do elenco também apresentam excelentes atuações. Thames e McGraw são dois atores infantis que ocupam grande parte do tempo na tela e realizam muitas cenas complexas e emocionais.


O filme apresenta muitas cenas desconfortáveis ​​que incluem violência com crianças e, embora possa não ser fácil de assistir, você tem que entregá-las aos atores para vender essas atuações, o suficiente para torná-las críveis. A única performance que deixa a desejar é James Ransone como Max, um personagem que investiga a localização do The Grabber. Sua performance parece pertencer a um filme diferente, distante do resto da atmosfera do filme.


Tudo sendo dito, o filme provavelmente não deixará nenhuma marca ou irá virar um marco para os amantes do gênero como eu, o próprio A Entidade de 2012 que seria o auge da colaboração entre Derickson e Hawke, é um ótimo filme, bastante comentado mas não virou nem um clássico.


A Entidade (2012)

O Telefone Preto é um filme com boas ideas, bons sustos e nada mais do que isso. Por isso que não dá para deixar de comparar os maiores estúdios de terror em hollywood atualmente, Blumhouse e A24, sendo este segundo tendo uma equipe criativa que está no caminho de criar clássicos!


No fim das contas O Telefone Preto é um filme que inova, assusta, mas não vai ficar com você!


Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

Facebook: http://facebook.com/canalbangoriginal

0 comentário
  • Twitter Clean
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook Clean