top of page

Julgamento de agressão de Jonathan Majors é marcado para 29 de novembro


Após a decisão desta quarta-feira, um porta-voz do gabinete do promotor distrital de Manhattan emitiu um comunicado dizendo: “Estamos ansiosos para apresentar nosso caso em julgamento”.


O ator da Marvel foi preso em Manhattan no dia 25 de março e acusado de agressão e assédio agravado após uma suposta disputa doméstica com sua namorada na época, Grace Jabbari. Majors se declarou inocente das quatro acusações levantadas contra ele. Se for condenado por contravenção por assédio e agressão, ele pode pegar até um ano de prisão.


Antes da audiência de quarta-feira, o gabinete do promotor distrital de Manhattan apresentou uma resposta de 115 páginas à moção do ator para encerrar o caso. O documento alega que a equipe jurídica de Majors vazou e deturpou provas judiciais, bem como tentou fazer com que a polícia criasse um pôster de procurado com a foto de Jabbari.


No momento da prisão, Jabbari disse aos policiais que foi agredida e levada ao hospital com “ferimentos leves na cabeça e no pescoço” após uma suposta briga em um táxi. Os advogados de defesa de Majors alegaram que foi Jabbari quem agrediu Majors, e “não o contrário”. Sua equipe também sugeriu que o “preconceito racial” desempenhou um papel na investigação e chamou o caso de “caça às bruxas” contra o ator indicado ao Emmy.


À medida que a data do julgamento inicial se aproximava, outras supostas vítimas de Majors se apresentaram e cooperaram com o gabinete do promotor distrital de Manhattan.

Priya Chaudhry, uma das advogadas de defesa criminal de Majors, alega ter provas que isentaram Majors de qualquer delito, incluindo vídeo de vigilância que mostrava Jabbari “completamente ilesa” após a suposta agressão do réu. Mas o recente processo da acusação contrariou esta afirmação, dizendo que “o vídeo de vigilância referido pela defesa na verdade mostra a Sra. Jabbari visivelmente chateada, chorando e buscando ajuda de estranhos para conseguir um Uber para casa”.


Em abril, Jabbari recebeu uma ordem temporária de proteção, o que significa que as duas partes não podem ter qualquer contato direto ou com terceiros. A ordem permanece em vigor.


Após as acusações, Majors foi cortado de projetos de longas-metragens e dispensado por sua equipe de relações públicas da Lede Company, bem como por sua gestão, Entertainment 360. WME ainda representa o ator. Ele estrela o próximo drama “Magazine Dreams”, que ainda está previsto para ser lançado em dezembro. Ele também tem um papel importante, como o vilão Kang, o Conquistador, na fase atual do extenso Universo Cinematográfico Marvel da Disney.


Fonte: Variety

Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

0 comentário

Comments


bottom of page