Don’t Say Gay | Sony Pictures cutuca Disney após lei anti-LGBT+




Enquanto a Disney está com seu filme queimado com o publico devido a doação para uma lei anti-LGBT na Flórida, como pudemos ver por aqui no Bang, existem empresas que já declararam apoio a comunidade, repugnando a atitude da criadora do Mickey. Entre essas empresas, está a Sony Pictures.


Se você está por fora do que está acontecendo, vamos refrescar a sua memoria. No dia 9 de março a Variety publicou uma declaração aos “funcionários LGBTQIA+ da Pixar e seus aliados” alegando que executivos da Disney exigiram cortes de “quase todos os momentos de afeto abertamente gay… tanto as equipes criativas quanto a liderança executiva da Pixar”.




E a Sony utilizou o filme The Mitchells vs. The Machines, onde a protagonista Katie Mitchell é lésbica, para reforçar seu apoio à comunidade LGBTQIA+. Além disso, a companhia também publicou outro Tweet com Katie utilizando a hashtag #JustSayGay, fazendo referência ao projeto de lei anti-LGBTQIA+ “Don’t Say Gay”, que outrora foi apoiado pela Disney.




A atitude da Sony Pictures Animation em prol do movimento LGBTQIA+ obviamente foi muito bem aceita pelo público e a publicação atingiu mais de 60 mil likes na rede social.


The Mitchells vs. The Machines é sobre uma família que acaba tendo seus planos de se reunir em uma viagem interrompidos quando os dispositivos eletrônicos do mundo se revoltam e rapidamente organizam um apocalipse robô. A animação chegou a ganhar o prêmio Annie Awards como melhor animação.


Com direção de Michael Rianda, o filme está disponível na Netflix.



Fonte: Geek Publicitário




Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

Facebook: http://facebook.com/canalbangoriginal

PodCast: http://canalbang.podomatic.com

0 comentário
  • Twitter Clean
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook Clean