top of page

Chefe de Cannes chama David Fincher de 'um dos cineastas mais importantes do mundo dos últimos anos'


O chefe do Festival de Cinema de Cannes, Thierry Fremaux, fez uma pausa na exibição de filmes para compartilhar sua fé na tela grande e por que os cineastas não deveriam comprometer o cinema em uma conversa com Ruben Ostlund, duas vezes vencedor da Palma de Ouro, no Festival de Cinema de Gotemburgo.


Fremaux falou sobre a estratégia teatral vencedora de streamers como a Apple, que apresentou em competição “Assassino da Lua das Flores”, de Martin Scorsese, e o fez lançar nos cinemas pela Paramount. O filme já está indicado a 10 Oscars, incluindo melhor atriz para Lily Gladstone, melhor filme e diretor.


“A Apple tem uma estratégia diferente da Netflix, e o que eles fizeram com o filme de Martin Scorsese e o filme de Ridley Scott ['Napoleão'], eles ganharam muito dinheiro nas bilheterias, e agora os filmes estão nas plataformas, o que é o reflexo perfeito de nossos tempos”, disse ele.


Embora tente todos os anos atrair a Netflix de volta à Croisette, Fremaux sugeriu que não se arrepende da chamada “regra Netflix” do festival, que exige que cada filme concorrente seja lançado nos cinemas na França.


A regra surgiu na sequência de um escândalo que eclodiu depois de o Festival de Cinema de Cannes ter selecionado dois filmes da Netflix para competição em 2017, causando um “grande conflito” com os exibidores locais, juntamente com o resto da indústria francesa.



“Essa discussão ocorreu de forma bastante violenta, mas também foi uma forma de criarmos um diálogo com as plataformas”, disse Fremaux. “E no final o festival fez uma proposta para que todos os filmes concorrentes fossem lançados nos cinemas franceses, o que não é uma grande tarefa. É a nossa regra. A Netflix disse: ‘Não, não para nós, então eles vão para Veneza”, continuou Fremaux.


Fremaux gostaria de convencer o chefe da Netflix, Ted Sarandos, a exibir filmes no festival, porque “há muitos filmes muito bons na Netflix, dirigidos por grandes cineastas”. Ele destacou David Fincher como “um dos cineastas mais importantes do mundo nos últimos anos ou décadas”.


“Mas mesmo que David Fincher seja um grande cineasta, ele não existe no mesmo nível em nossos corações, em nossas mentes, de quando exibiu 'Zodíaco' na competição”, disse Fremaux.


“É claro que não preciso julgar a posição (de Fincher). Ele quer trabalhar sozinho, ficar quieto e fazer seus filmes para plataformas. Mas é um mundo diferente e sentimos falta dele. Queremos que ele volte ao nosso mundo”, continuou ele. “Você não pode comparar o eco que cria estar em um festival de cinema e ter aquela primeira sensação do público de um festival de cinema”, disse ele. Fremaux também elogiou a Netflix por “fazer um ótimo trabalho”. “Nós observamos o que eles fazem, porque talvez parte dos cineastas com quem trabalham possa um dia nos enviar um filme”, disse ele.


Fonte: Variety


Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang            

Instagram: @canalbangoriginal            

Facebook: http://facebook.com/canalbangoriginal          

0 comentário

Comments


bottom of page