Activision Blizzard é alvo de mais uma investigação nos EUA

A Activision Blizzard é agora o alvo de uma investigação da Securities and Exchange Commission investigation, em como a empresa lidou coma as reclamações de funcionários sobre má conduta sexual e discriminação no local de trabalho. De acordo com o Wall Street Journal, a SEC, uma agência do governo dos EUA, está pedindo notas registradas durante as reuniões do conselho desde 2019, os arquivos de seis ex-funcionários e acordos de separação a partir deste ano.



O SEC também está convocando vários dos executivos da empresa, incluindo o CEO Bobby Kotick, e quer registros de comunicações de Kotick com outros executivos da empresa sobre reclamações sexuais de assédio e discriminação.


A investigação aumenta a pressão que a Activision Blizzard já está enfrentando na sequência de um processo de discriminação e assédio sexual iniciado contra ela pelo California's Department of Fair Employment and Housing em julho. Esse processo foi expandido em agosto, quando o DFEH alegou que a Activision estava ativamente dificultando sua ação legal, incluindo os documentos de trituração relacionados a "investigações e reclamações" e contratando um escritório de advocacia anti-União para auditar suas políticas internas.


Compromissos corporativos para mudanças e novas contratações no departamento de RH também não conseguiram ajudar os funcionários; Na semana passada, o grupo de funcionários conhecido como "A Better ABK" (uma referência ao Activision Blizzard King) juntou-se ao sindicato Communication Workers of America para apresentar uma queixa com ao Conselho Nacional de Relações Trabalhistas, alegando que a empresa ameaçou e intimidou os funcionários, a fim de Mantê-los de discutir alegadas violações trabalhistas.


Fonte: PC Gamer


Siga nossas redes sociais e inscreva-se em nosso Canal no Youtube!

Twitter: @realcanalbang

Instagram: @canalbangoriginal

Facebook: http://facebook.com/canalbangoriginal

0 comentário
  • Twitter Clean
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook Clean